sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

CRIANÇAS DA NOVA ERA - ÍNDIGO - CRISTAL - SÍNDROME DE ASPERGER - AUTISMO - TDAH

              



   Atualmente nos deparamos  com novos problemas educacionais, ocasionados por um número crescente de crianças e jovens que parece não conseguir adaptar-se às características, regras, valores, necessidades e exigências  das sociedades atuais. 

   De uma forma mais simples digamos assim, poderemos concluir que as principais causas destes comportamentos problemáticos se devem, acima de tudo, à alteração de valores, princípios  e a diversos fatores  específicos das sociedades atuais, nos quais se incluem as alterações da estrutura da família, a falta de tempo por condicionalismos profissionais,  alienação e desresponsabilização dos pais na educação das crianças; a evolução científica e tecnológica que, através de diferentes meios e equipamentos (TV, computadores, consolas, telemóveis) e atividades associadas aos mesmos, os quais facilitaram enormemente a comunicação à distância, o acesso à informação, ou as deslocações, mas que, paradoxalmente, contribuíram, de forma decisiva, para a alteração de diversos comportamentos sociais e relações interpessoais, nomeadamente ao nível comunicação verbal ou da  leitura, propiciando um cada vez maior isolamento real das crianças, dos jovens e das famílias, particularmente daquelas que, pelas suas características pessoais ou ambiente familiar desfavorável, já reúnem determinadas condições que propiciam o isolamento e desenquadramento na sociedade.
   Contudo, essas colocações ainda são insuficientes para explicar a complexidade da situação. 
   
  Todos nós conhecemos, pelo menos, uma família que enfrenta este tipo de problemas, com um ou mais filhos.
  
  Nas salas de aula, os Professores sentem-se absolutamente impreparados para trabalhar com este gênero de alunos e, diariamente, veem-se em sérias dificuldades para manter um ambiente, minimamente, aceitável para a aprendizagem de todos.
É incontestável que os "Diferentes", ou " aluno (a) problema"como como são chamados por aí , aumentam significamente. 
    Reduzir a origem dos seus comportamentos, apenas, a uma educação familiar deficiente, também não parece minimamente credível, pois não só existem centenas de famílias, com dois ou mais filhos, em que apenas um deles apresenta este tipo de comportamento, como, ainda que uma educação deficiente e/ou um ambiente pouco equilibrado possam originar comportamentos desadequados, por parte das crianças, não parece razoável que esses comportamentos se encaixassem em padrões tão constantes, nem que a percentagem dos afetados fosse tão significativa.

   Psiquiatras e Psicólogos "rotulam-nos", quase arbitrariamente, como portadores da Síndrome de Asperger ou de TDAH - Transtorno de Deficit de Atenção, a qual tem duas vertentes, com e sem hiperatividade, mas que normalmente é mais associada à Hiperatividade, ou, indo mais longe, como Autistas.
Já a pseudociência, associada, de alguma forma, à New Age / Nova Era e encabeçada por algumas correntes místicas  encontrou   explicações diferentes.

   "A partir da década de 80, elas começaram a chegar, mais e mais. São crianças espetaculares, que chegam para ajudar a Humanidade na transformação social, educacional, familiar e espiritual de todo o planeta, independente das fronteiras e das classes sociais. Estas crianças são como catalisadores da nova consciência e vêm desencadear as reações necessárias para as transformações." 

    "As crianças CRISTAL são recém-chegadas ao planeta (cada vez em maior número). No entanto, sempre existiram, ainda que em pouca quantidade (Jesus Cristo foi uma delas). As crianças cristal são os chamados pacificadores, pois trazem atributos de paz e equilíbrio para poder continuar o trabalho começado pelas crianças índigo. Ambas as crianças representam um desafio para a sociedade, especialmente para os pais. A forma de tratá-las vai ter de mudar, os pais e os educadores têm de adotar novas formas de ser, para lidar corretamente com as crianças da nova vibração.

  O que sabemos das crianças da vibração de cristal? Por um lado, sabemos bastante. Por outro, nada sabemos de muito concreto. Como as próprias crianças, a informação, neste momento, é muito etérica, muito sutil e pouca óbvia. A diferença dos seus irmãos e irmãs 'confrontadores' Índigo, as crianças cristal não modificaram as coisas ... ainda. O 11 de setembro de 2001 foi um ponto decisivo, um sinal e uma porta de acesso para a próxima onda de crianças. A era das crianças cristal já chegou." 

      Por outro lado, outros referem-se às crianças índigo e cristal da seguinte forma:

    "Muito se tem falado sobre crianças Índigos e Cristais, mas quem são elas? Onde vivem? Como surgiram estas denominações?

A denominação Criança Índigo se originou com a parapsicóloga, sinesteta e psíquica Nancy Ann Tappe, por volta dos anos 70. Em 1982 Tappe publicou o livro “ Entendendo Sua Vida Através da Cor”, onde ela descreveu este conceito, afirmando que por volta dos anos 60 ela começou a perceber que muitas crianças nasciam com suas auras “índigas”(aura com predominância da cor azul índigo). Em 1998, a ideia foi popularizada e foi lançado o livro “ As Crianças índigo: As novas crianças chegaram”, escrito por Lee Carroll e Jan Tober. Em 2002, no Havaí, ocorreu uma conferência internacional sobre crianças índigos, com 600 participantes. Nos anos subsequentes, estas conferências ocorreram na Flórida e em Oregon. Os anos passaram e vários filmes e documentários foram produzidos sobre o assunto.

    Contrapondo-se a isso, Sarah Whedon W., em 2009 escreve um artigo onde alega que os pais rotulam seus filhos como ‘índigo” para fornecer uma explicação alternativa para o comportamento indevido de seus filhos, decorrentes do Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH).

   Russell Barkley, psicólogo, comenta que essas terminologias “Índigo e Cristal, que surgiram no movimento Nova Era, ainda não produziram evidências empíricas da existência de tais crianças, pois para ele, as características descritas são muito vagas. Especialistas em saúde mental estão preocupados por rotular uma criança como “índigo ou Cristal”, pois muitas vezes, pode se retardar o diagnóstico e tratamento adequado que poderia ajudar a criança. Nick Colangelo, professor especialização na educação de crianças com altas habilidades, faz questionamentos de quem está lucrando com estas terminologias, uma vez que muitos livros, apresentações e vídeos estão sendo comercializados com esse assunto.

                  

    Analisemos, agora, as principais características das crianças "Diferentes":

    CARACTERÍSTICAS DAS CRIANÇAS ÍNDIGO E COMO RECONHECÊ-LOS:


  •   Chegam ao mundo com sentimento de realeza e a curto tempo se comportam como tal;
  •    Têm a sensação de ter uma tarefa específica no mundo, e se surpreendem quando os outros não a partilham;
  •    Custa-lhes aceitar a autoridade que não oferece explicação nem alternativa;
  •   Sentem-se frustrados com os sistemas ritualistas que não requerem um pensamento criativo;
  •   As curto-prazo encontram formas melhores de fazer as coisas, tanto em casa como na escola;
  •    Não reagem pela disciplina da culpa;
  •   Não são tímidos para manifestar as suas necessidades
  •  Têm alta sensibilidade 
  •  Têm excessivo montante de energia
  •  Distraem-se facilmente
  •  Têm baixo poder de concentração
  •  Requerem emocionalmente estabilidade e segurança dos adultos 
  •  Resistem à autoridade se não for democraticamente orientada 
  • Possuem maneiras preferenciais na aprendizagem particularmente na leitura e matemática 
  •  Aprendem através do nível de explicação, resistindo à memorização mecânica ou a serem simplesmente ouvintes
  •  Não conseguem ficar quietas ou sentadas, a menos que estejam envolvidas em alguma coisa do seu interesse 
  •  São muito compassivas; têm muitos medos tais como a morte e a perda dos amados...
 Se elas experimentarem muito cedo decepção ou falha, podem desistir e desenvolver um bloqueio permanente.


CARACTERÍSTICAS DAS CRIANÇAS CRISTAL E COMO RECONHECÊ-LOS:

                           
  • São tranqüilos, pacíficos (têm mesmo uma função pacíficadora), gentis, construtores.
  •  Apresentam,às vezes, capacidades telepáticas. Possuem uma força interior extraordináría.
  • Lideram por meio do exemplo, são construtivos, e não têm o hábito de denunciar o que está errado, como os índigo.
  •  Testam seus limites psíquícos.
  •  Calam-se e afastam-se quando há conflítos. Têm tendêncía a evitar confrontações e arrelias.
  •  Falam com poucas palavras, mas o que dizem tem profundídade, e só dízem o que pensam se lhes pedem.
  • Irradiam paz e tranqüilidade.
  • São bastante afetuosos com os outros e percebem suas necessidades, embora geralmente não gostem de ser abraçados.
  •  Harmonizam naturalmente a energia que os rodeia.
  •  São menos robustos do que os índigo e são mais vulneráveis emocionalmente. Com eles não se pode brigar.
  • Suas características podem ser confundidas com o autismo, por serem, às vezes, muito introvertidos e pouco sociáveis, sobretudo se percebem que não são compreendidos.
  •  Revelam possuir habilidades psíquicas desde que nascem.
  •  São extremamente sensíveis a tudo o que é o seu meio ambiente: sons, ruídos desagradáveis, cores, emoções negativas nos outros, cheiros, comida, produtos químicos, violência, a dor dos outros, consciência de grupo, freqüências eletromagnéticas, raíos solares. Podem ligar ou desligar aparelhos elétricos, rádios, televisores, computadores, alguns aparelhos até podem ser queimados com a sua presença.
  • Procuram passar bastante tempo sozinhos, não se sentem bem vivendo em grupo, pois poucos entendem a sua necessidade de solidão. Gostam de se comunicar com a Natureza.
  • Não compreendem nem aceitam a falta de humanidade do homem para com o homem: guerra, avareza, perseguíção.
  • Retraem-se, desligam-se ou desconectam-se para se proteger quando à sua volta o ambiente é demasiado violento, podendo ficar traumatizados.
  • Ainda que normalmente sejam tranquilos, as pessoas sentem-se atraídas por ele s como se fossem um imã. Têm grandes e profundas relações de amizade com pessoas que lhes oferecem amor incondicional, o único amor verdadeiro.
  •  São gentis e prudentes, serão capazes de dizer aos outros o que eles necessitam, o que é bom para eles e do que precisam.
  •  Com freqüência evitam aglomerações de pessoas: centros comerciais, feiras, por haver demasiada concentração de energias diferentes. Antes de elas nascerem, os pais tiveram algum tipo de experiência psíquica com essas crianças.
  • Milagres e magias acontecem ao seu redor. Até curas podem acontecer à sua volta, com naturalidade, porque são extremamente empáticos, até conseguem saber o que um desconhecido está pensando.
  • Têm uma inocência e uma falta de malícia, uma pureza, graças à ausência de ego.
  • Preferem abstrair-se a mostrar suas emoções, por receio de perderem o controle, podendo parecer passivos e sem sentimentos.
  •  Têm capacidade e facilidade para se ligar, ou conectar, com o seu eu superior e com o todo, ascendendo naturalmente ao seu guia interior; por isso, sabem da existência da unidade espiritual.
  •  Possuem um bom equilíbrio dos dois hemisférios cerebrais, integrando as duas energias, a feminina e a masculina....


     CARACTERÍSTICAS DO SÍNDROME DE ASPERGER


  •    Interesses específicos e restritos ou preocupações com um tema em detrimento de outras atividades
  •   Rituais ou comportamentos repetitivos;
  •   Peculiaridades na fala e na linguagem; Padrões de pensamento lógico/técnico extensivo;
  •  Comportamento social e emocionalmente impróprio e problemas de interação interpessoal;
  • Problemas com comunicação (não há comprometimento da linguagem, estritamente falando);
  • Transtornos motores, movimentos desajeitados e descoordenados;
  • Frequentemente, por um Q.I. verbal significativamente mais elevado que o não-verbal18
  •  Às vezes pessoas com SA podem ser consideradas rudes, frias nos seus comportamentos, mas na verdade é só seu modo de tentar reagir ou entender ações;
  • Nem sempre pessoas com SA são compreendidas; por isso, devem ser tratadas com mais calma em alguns aspetos.


CARACTERÍSTICAS DA TDAH  - Transtorno de Deficit de Atenção com, ou sem, Hiperatividade

  • Dificuldade em prestar atenção nos detalhes;
  • Errar por descuido nas atividades escolares pela dificuldade em manter a atenção;
  • Não seguir instruções;
  • Não terminar as tarefas;
  • Às vezes parece não escutar ou se faz de surdo;
  • Dificuldade em organizar tarefas e atividades;
  • Distrai-se facilmente com estímulos externos;
  • Evitar ou relutar em “realizar” esforço mental;
  • Perder coisas necessárias para as tarefas e ser facilmente distraído por qualquer estímulo externo.
  • Muitas vezes a falta de atenção pode vir acompanhada do sintoma de impulsividade, e pode até ter um aspeto positivo quando este comportamento leva a uma ação, pode no entanto, tornar-se patológico;
  • Falta de planeamento em função da busca intensa e constante da gratificação imediata e das novidades.
  • A impulsividade é um dos sintomas muito persistentes, impulsivamente interrompe o que está fazendo para iniciar outra atividade e vai acumulando várias tarefas sem finalizá-las.

                      CARACTERÍSTICAS DO AUTISMO

  • Dificuldade de relacionamento com outras pessoas;
  • Riso inapropriado;
  • Pouco ou nenhum contato visual - não olha nos olhos;
  • Aparente insensibilidade à dor - não responde adequadamente a uma situação de dor;
  • Preferência pela solidão; modos arredios - busca o isolamento e não procura outras crianças;
  • Rotação de objetos - brinca de forma inadequada ou bizarra com os mais variados objetos;
  • Inapropriada fixação em objetos;
  • Percetível hiperatividade ou extrema inatividade - muitos têm problemas de sono ou excesso de passividade;
  • Ausência de resposta aos métodos normais de ensino - muitos precisam de material adaptado;
  • Insistência em repetição desnecessária de assuntos, resistência à mudança de rotina;
  • Não tem real medo do perigo (consciência de situações que envolvam perigo);
  • Procedimento com poses bizarras (fixar objeto ficando de cócoras; colocar-se de pé numa perna só; impedir a passagem por uma porta, somente liberando-a após tocar de uma determinada maneira os alisares);
  • Ecolalia (repete palavras ou frases em lugar da linguagem normal);
  • Recusa colo ou afagos - bebés preferem ficar no chão que no colo;
  • Age como se estivesse surdo - não responde pelo nome;
  • Dificuldade em expressar necessidades - sem ou limitada linguagem oral e/ou corporal (gestos);
  • Acessos de raiva - demonstra extrema aflição sem razão aparente;
  • Irregular habilidade motora - pode não querer chutar uma bola, mas pode arrumar blocos;
  • Desorganização sensorial - hipo ou hipersensibilidade, por exemplo, auditiva;
  • Não faz referência social - entra num lugar desconhecido sem antes olhar para o adulto (pai/mãe) para fazer referência antes e saber se é seguro.


  Estamos a falar de crianças com problemas ao nível do comportamento emocional e social, dificuldades de integração social, concentração e desempenho escolar, sem que, no entanto, estas especificidades se encontrem relacionadas, na maior parte dos casos, com atrasos, deficiências mentais ou demências, nem mesmo com um Q.I.  (quociente de inteligência) inferior ao das crianças, ditas, "normais". Pelo contrário, muitas destas crianças têm capacidades especiais e únicas.
   O conjunto destas características tornam-nas desconcertantes, provocando a incompreensão, rejeição ou dificuldades nas relações familiares, escolares e sociais.
   Enquanto a ciência procurou rotulá-las, a pseudociência pretende divinizá-las.
  Na maior parte das situações, aquilo que nos parece mais lógico, mais coerente ou mais sensato, é efetivamente, o que mais perto se encontra da verdade.
  E, na verdade, com estas crianças, encontramo-nos perante o desconhecido, pelo que serão provavelmente esses critérios que nos conduzirão mais próximo da verdade.
  Ao analisarmos a evolução da humanidade, desde os primeiros homens, ou humanoides, realizamos que, ao longo dos tempos, estes sofreram diversas mudanças, ou mutações, as quais parecem encontrar-se relacionadas com o desenvolvimento da inteligência, embora que essas alterações também se tenham vindo a fazer ao nível anatômico e orgânico.
  Se entendermos o Universo e a Natureza como um todo inteligente, compreendemos que a sua evolução, alterações e mutações não acontecem aleatoriamente, mas, sim, com um propósito determinado.
  Partindo deste princípio, poderemos, então, analisar estas crianças de uma nova perspetiva e tentar encontrar diferentes respostas, para as nossas questões.
  Imaginemos que o processo de evolução da humanidade ainda não terminou. Nesse caso, as mudanças e mutações, mais lenta, ou mais rapidamente, continuarão a acontecer.
  
  Não pense que essas crianças "Diferentes" sejam extraterrestres que têm vindo a "aparecer" por aqui. Não porque ponha em causa o fato de poder existir vida inteligente noutros sistemas solares ou galáxias, mas por que, ainda que existam, a distância a que nos encontramos, temporal e espacialmente, tornaria esse processo extraordinariamente difícil, se não impossível.
   Pensemos que estes padrões representam uma fase da evolução da humanidade, que ainda não se encontra finalizada, a qual provoca um desfasamento entre as novas e/ou diferentes capacidades destas crianças e a realidade do mundo em que vivemos. O que, dependendo do grau de evolução, do número ou tipo de características diferentes e da forma como as crianças reagem e gerem o choque com uma realidade que não se lhes adequá, as pode tornar mais "Diferentes" (Autistas; Aspergers), ou menos "Diferentes" (TDA).
   Com isso vamos buscar termos um bom convívio com essas crianças, educando-as, tentando compreendê-las, apoiando-as e, acima de tudo, não desistindo delas, aceitando-as e o mais importante: Amando-as. 
   Não podemos generalizar também, em alguns casos é a própria personalidade da criança que se manifesta. O importante é antes de tomar qualquer atitude ou dar um diagnóstico precipitados é buscar a ajuda de um especialista ( terapeuta, psicologo) visto que o diagnóstico é complexo e necessita de conhecimento e experiência no assunto. 

Bibliografia 

CRIANÇAS ÍNDIGO E CRISTAL
Principais Características das crianças Índigo e Cristal

O que são Adultos e Crianças Índigo e Cristal

Síndrome de Asperger

Déficit de Atenção 

Déficit de Atenção - Sintomas 

Transtorno do déficit de atenção com hiperatividade

Distúrbio do déficit de atenção sem hiperatividade

Autismo
  
Crianças Índigos e Cristal. O que nos diz a ciência a respeito delas? 


Convidamos a todos a continuarem conosco nessa viagem de Conhecimento e Evolução!!

Gostou? Então compartilhe esse post com seus amigos e familiares!! 

Se quiser marcar um consulta nos envie um e-mail para: espacorenascerdafenix@yahoo.com.br    junto com um breve resumo sobre o seu problema . Perguntas, dúvidas e sugestões, fique a vontade. 

Oferecemos atendimentos personalizados  on line, presencial ou por telefone dentro das possibilidades de cada área(algumas especialidade só podem serem feitas presencialmente).
Paz,Amor e Luz  ✌ ❤ ☀ Fiquem todos com Deus, Abreijo.

Crianças Índigo, TDAH e Ritalina

Amigos e Visitantes do blog queremos deixar claro que estamos com problemas nas postagens,não estamos conseguindo deixar parágrafos e colocar a pontuação devida, mas é claro que não é por isso que vamos deixar de postar. Apesar desses imprevistos esperamos que gostem!! Paz & Luz!! Bjo,Bjo Informação básica para pais de Crianças Indigo/Cristal Os índigos são crianças cujo comportamento a psicologia ainda não classificou e que se destacam por seu amadurecimento precoce, rebeldia em aceitar imposições dos pais e mestres, tendência para a religiosidade e notável senso de justiça. “Muitas vezes os índigos são confundidos com crianças que sofrem de Transtorno de Déficit de Atenção com Hiperatividade, pois se movimentam bastante. Medicar índigos como vítimas de TDAH causará grandes males para eles, por isso é muito importante verificar com certeza se seu filho tem ou não tem esse tipo de problema". Na interação e no cuidar da sua criança Índigo/Cristal precisam de ter em mente que a sua criança é muito diferente de vocês. O que funcionou com vocês em crianças não irá funcionar para elas. As principais áreas a que terão de ajustarem-se são: 1. A criança Índigo/Cristal é um ser com Orientação Cerebral Direita. 2. A criança Índigo/Cristal é Super Sensível ao stress ambiental. 3. A criança Índigo/Cristal é sensível à comida e irá desenvolver frequentemente Alergias Alimentares. O que é que isto significa para vocês? 1. ORIENTAÇÃO CEREBRAL DIREITA As crianças Indigo e Cristal operam primariamente a partir do Cérebro Direito. Isto significa que são criativos, imaginativos e emocionalmente inteligentes. Contudo, a nossa cultura é primariamente orientada pelo cérebro esquerdo, o que significa que é linear, racional e lógica. As dificuldades surgem quando a criança entra para o sistema escolar e precisa de adaptar-se ao seu modo de funcionamento. Um “cérebro-à-direita” aprende muito depressa e muitas vezes dá pulos intuitivos que demonstram uma inteligência estonteante. Mas o sistema escolar é conduzido por um funcionamento cerebral esquerdo o qual é repetitivo, rotineiro, organizado e linear/cumulativo. Esta abordagem “mais lenta” significa que a criança começa a sentir-se aborrecida muito depressa e perde o interesse. Geralmente depois começa a procurar outros meios para estimular o seu interesse. Isto leva a que muitas Crianças Índigo sejam etiquetadas como tendo Transtorno de Défit de Atenção (TDA) ou/e Hiperatividade (TDAH) e são muitas vezes medicadas com Ritalina, quando de fato não existe nada de errado com elas a não ser aborrecimento. Por causa da sua inteligência intuitiva, elas também podem muitas vezes ir passando os vários anos do sistema escolar sem que se apercebam que não conseguem ler ou escrever “corretamente”. Isto leva a que muitas vezes a criança seja etiquetada como disléxica, outro estigma. Isto é muito danificante porque a Criança Indigo tem um sentido forte de ser “perfeita”, e está aqui numa “missão”. Se lhe é dito que é disfuncional ou que “há alguma coisa de errado com ela”, vai ficar traumatizada e, ou procurar a cura, ou disfarçar essa mágoa. Isto pode levar, nos anos da adolescencia, ao abuso de drogas ou a distúrbios alimentares, como meios de cura ou de esconder o trauma. É vital e importante que a Criança Índigo ou Cristal seja reconhecida como diferente mas não disfuncional. Se a diferença for honrada e manejada, a criança irá crescer de um modo equilibrado, mas se não, irá levar à disfunção e a problemas. 2. SENSIBILIDADE AO STRESS AMBIENTAL A sua criança é também muito mais sensível do que o que vocês foram ou são. É a audição, a visão, e os sentidos que são muito mais desenvolvidos que os seus. Isto faz parte da mudança evolucionária, à medida que os humanos se tornam mais abertos e sensíveis. O que isto significa é que a sua criança vai ficar estressada e perturbada por sons altos, por multidões, música aos berros e pela televisão. A sua resposta pode tanto ser fechar-se e deprimir-se, como permitir os estímulos e tornar-se hiperativa e destrutiva. Sendo assim, a Criança Índigo/Cristal, precisa de um ambiente em casa tranquilo e calmo, com o mínimo de brinquedos, jogos eletrônicos, e engenhocas, e certamente não usar a televisão como babysitter. Existe uma correlação quase direta entre a quantidade e tipo de TV que é absorvida e o comportamento da criança. O stress ambiental também inclui a relação entre os pais. Se existir abertura ou agressão não expressa, verbal ou não verbal, no lar, a criança irá apanhá-la e desenvolverá mecanismos disfuncionais ou defensivos. Não conseguem esconder nada de uma Criança Índigo/Cristal, ela “lê” o seu campo de energia e percebe exatamente aquilo que pensam e sentem mesmo que permaneça não dito. ALERGIAS ALIMENTARES O Corpo físico de uma Criança Indigo/Cristal também é muito sensível. Muitas vezes elas não conseguem tolerar comida processada e os seus aditivos. E também reagem mal ao açúcar e a cafeína.. Isto significa que os doces, as bebidas artificialmente coloridas tortas, hamburguers, e chocolates, irão criar um comportamento hiperactivo e disfuncional na criança. Dar um chocolate, ou uma Coca-Cola, a uma Criança Índigo/Cristal é, literalmente, o equivalente a dar-lhe uma droga. O seu sistema vai reagir tornando-se sobreativo - produzindo um maior comportamento hiperativo seguido por uma queda, quando os efeitos esgotarem-se, e a criança for abaixo e sofrer de uma retirada dos sintomas do açúcar e da cafeína. Isto pode também, significar que um dieta “normal” não será tolerada por muitos Índigos. A galinha e a carne estão cheias de hormonios, antibióticos, e químicos, e a maior parte da comida embalada e processada, que se compra nos supermercados, também contêem químicos que podem não ser tolerados. Somando a isto, a criança pode ser intolerante ao trigo e a laticínios, produzindo sintomas como eczemas, problemas digestivos, sinusite e desordens relacionadas com a garganta, ouvidos e nariz. Linhas de Orientação para Lidar com estes Problemas EDUCAÇÃO A sua Criança Indigo/Cristal irá reagir bem a um sistema educacional que equilibre o cérebro direito e esquerdo e que inclua criatividade na forma de música, arte, dança, e teatro.. Provavelmente o melhor sistema para estas crianças é o Sistema Waldorf que maximiza inicialmente o elemento cerebral direito enquanto desenvolve o esquerdo como suporte. Foca também a integração da criança no seu corpo, uma vez que muitas crianças Indigo lidam com os seus traumas ao se tornar “aluada” ou escapando dos seus corpos. Se a sua criança fizer um teste para identificar TDA ou TDAH, seja cauteloso em medicá-la com Ritalina, que é um medicamento (com efeitos secundários e sintomas de isolamento) usado para ajudar os pais e professores a lidarem em vez de simplesmente a assistirem. Existem alternativas dietéticas e homeopáticas menos prejudiciais e mais efetivas. STRESS AMBIENTAL Nos primeiros anos de vida da criança tentar minimizar os barulho e o stress. Isto significa diminuir as atividades “violentas”, os jogos eletrônicos, e a televisão. Incentivar a brincadeira, a imaginação, livros e leitura destes, colorir desenhos, e histórias. Basicamente, criar, o mais possível, um ambiente calmo e tranquilo. COMIDA Esta é a mais difícil de monitorizar, já que o consumo conveniente e a pressão dos colegas significam que a criança vai ser exposta à sedução da “comida de plástico”. Tentem focarem-se em alternativas naturais, orgânicas e saudáveis. Se a criança sofrer de mudanças de humor ou alergias pode haver a necessidade de identificarem o problema alimentar e criar um plano mais equilibrado nutricionalmente.

quinta-feira, 12 de setembro de 2013

EDUCANDO CRIANÇAS INDIGO E CRISTAIS: EDUCANDO COM O CORAÇÃO


Educar uma criança Índigo ou Cristal é um privilégio especial nestes tempos de turbulência e mudança. Como um pai ou mãe, tu estás a contribuir para a fundação de novos padrões de educação de crianças no planeta. Estás a emparceirar com a tua criança para elevar a ressonância da relação entre pais/criança para o mais alto nível possível nestes tempos.
As crianças Índigo e Cristal vieram ao planeta com a sua própria “missão”. Como um Índigo está aqui para desafiar formas e crenças existentes, e como um cristal está aqui para ensinar amor e o reconhecimento de plenos poderes. Vocês, como pais, são os parceiros nesta missão de ensinar e curar. Podem ajudar a vossa criança a realizar a sua missão começando por compreender o que é necessário de vocês. Como pais de um Índigo, podem esperar ser desafiados a cada esquina, mas tendo as técnicas para lidar com estes desafios vai-se criando uma relação mais fácil entre vocês e a vossa criança Índigo. Como pais de um criança Cristal, vão ter de lidar com uma força de vontade muito forte e lutas de poder frequentes. De novo, tendo as técnicas educativas para lidar com estes assuntos vai facilitar o crescimento e o desenvolvimento da vossa criança.

                               O PARADIGMA VELHO DE EDUCAÇÃO

O Paradigma velho de educação simplesmente não trabalha com os Índigos e Cristais. E isto é esperado. Eles estão aqui para desafiar o paradigma velho e substitui-lo por um melhor. Por isso a maneira como vocês foram educados não irá trabalhar com eles. Vocês não podem repetir os vossos próprios padrões de educação – quer conscientemente ou subconscientemente. Como pais de uma Nova Criança, vocês têm de tornar-se conscientes do padrão particular de educação que escolheram.
O velho paradigma era baseado na sua maior parte em Poder e Medo. Os pais viam a criança como uma responsabilidade que tinha de ser assumida, e o cargo dos pais era ter a certeza que a criança era sustentada materialmente, educada e transformada em um adulto, tal como todos os outros adultos. A criança foi criada a temer castigos e a ver os pais, professores e outros adultos como figuras de poder. A criança foi ensinada por estas figuras de poder a aceitar as normas da sociedade, mesmo que estas fossem contra as suas inclinações naturais. Os pais e assistentes domiciliários viam o controlo da criança como o seu dever. Eles tinham então o direito a castigar a criança, até com violência, se esse controlo ( geralmente em forma de regras e proibições) fosse desafiado ou ignorado. O objectivo das regras e proibições era para assegurar que a criança “pertencia” ou conformava-se com a sociedade. Pais do Estilo Velho frequentemente dizem coisas como “Tu vais fazer isso porque eu digo que vais, e eu sou o teu pai/mãe”, ou “tu vais fazer isso porque é o que toda a gente faz”.
Os pais do Estilo Velho são Autoritários, e exigem obediência e respeito baseado na autoridade investida nesta relação de criança/pais. Neste sistema de crença, os pais são tomados como “donos” da criança e têm o direito de exigir obediência. Os pais acreditam saber mais e serem mais sábios, e por isso têm o direito de exigir certos padrões de comportamento e escolher a vida da “sua” criança.
                                      O PARADIGMA NOVO DE EDUCAÇÃO
O paradigma novo de educação é baseado no Amor e é derivado do Centro do Coração. Neste novo paradigma, cada criança é vista como uma dádiva e privilégio. Educar é visto como uma experiência do coração, em que ao adulto é dada a tarefa de educar e assistir uma alma nova acabada de chegar ao Planeta. Esta tarefa é uma associação, em que os pais e criança partilham a aventura de criar uma experiência consciente de crescimento e aprendizagem dentro dos parâmetros educativos da relação.
Neste modelo de educação baseado no coração, a criança é vista pelo que é – uma alma altamente evoluída e desenvolvida. Esta alma Índigo ou Cristal tem a sua própria sabedoria para transmitir ao mundo, e o cargo dos pais é frequentemente o de ajudar essa criança a trazer a mensagem ao mundo. Para o fazer assim é necessário que a criança seja amada e educada, e encorajada a expressar ao máximo o que é que elas são e ser-lhes dada a oportunidade de desenvolverem o seu potencial total num ambiente afetuoso.
De maneira a ser este tipo de pais ou assistentes domiciliários, qualidades tais como Amor, Tolerância, Respeito e Aceitação Incondicional têm de fazer parte das técnicas básicas de educar e de vocação social. Os pais também precisam de aprender e perceber as técnicas de Negociação, Comunicação e Disciplina.
                                                         AMOR
Esta é A técnica de educação mais importante de todas elas. E a maior parte das pessoas imagina que “vem naturalmente”. Mas frequentemente, os pais reproduzem o seu próprio paradigma de educação já aprendido sem verdadeiramente pensarem se vem do coração ou não.
Efetivamente, vocês não podem respeitar e amar a vossa criança senão se amarem e respeitarem a vocês próprios. E tantos de nós crescemos com mensagens tais como “não és bom/boa o suficiente”, que criaram auto-estima baixo e dificuldades com amor próprio e auto-aceitação. Qualquer pessoa que trabalha com crianças vai ter de vigiar a maneira como os seus problemas não resolvidos de auto-aceitação possam ser projetados na criança. A criança depois pode ser vista como “mal comportada” ou “ingovernável” ou “fora de controlo”, ou qualquer número de rótulos de “não ser bom/boa o suficiente”.
Igualmente, as hostilidades e cóleras não resolvidas de um pai ou mãe são frequentemente reflectidas de volta a estes pelo comportamento da criança. Frequentemente uma criança irritada e temperamental está a representar os sentimentos reprimidos do pai ou mãe.
É difícil criar uma criança Índigo ou Cristal a não ser que tenhas resolvidos os teus problemas e sejas capaz de te amar a ti próprio(a), de reconhecer os teus plenos poderes e de expressares o teu potencial total.
A tua Criança Índigo ou Cristal vai ser o/a teu/tua professor(a) principal, se de fato ainda não tiveres resolvido estes problemas.
VAIS aprender a reconhecer os teus plenos poderes e a dar-te valor – á medida que eles te ensinam as técnicas. Mas é muito mais fácil se já tens estas técnicas, assim educar a tua criança torna-se uma aventura partilhada de crescimento empossado.
                                        ACEITAÇÃO INCONDICIONAL
Esta é frequentemente uma das coisas mais difíceis para os pais. Frequentemente o orgulho dos pais exige que a criança viva á altura de certas expectativas ou que desempenhe certos cargos.
Mas as crianças Índigo ou Cristais têm o seu próprio ser definido e o seu próprio sentido de quem é que são. Isto é muito claro para eles. E ás vezes este sentido de quem eles são pode estar diretamente oposto aos desejos e necessidades dos pais.Quando isto acontece, requer um pai ou mãe muito especial para conseguir dizer:”Eu aceito-te pelo que és”, e “tu não tens de ser como eu.”Um pai ou mãe inseguro pode tomar essa precisa diferença entre ele(a) e a criança como uma ameaça, e exigir que a criança se conforme. Mas os pais Novos permitem que a criança desabroche e seja o que é, até mesmo encorajando aspectos do ser da criança que podem ser estranhos à sua maneira própria de pensar ou ser, se é aí que estão os talentos da criança.
Os Novos pais também aceitam que á medida que uma criança cresce e passa pela adolescência e idade adulta, que pode escolher não seguir o caminho de carreira “seguro” e “responsável” que os pais podem desejar. O Índigo pode desejar ser criativo, ou de viajar pelo mundo e ver a vida, em vez de ir para o colégio e seguir um caminho de vida definido.
Os Novos Pais vão ter de perceber que os Índigos e Cristais veem a vida como uma criação contínua, aonde eles são livres para se “reconstruir “ sempre que lhes apetecer, à medida que seguem as suas paixões. Eles provavelmente não têm interesse nenhum em serem seguros e cautelosos, mas antes em serem apaixonados, criativos e divertidos.
Isto não quer dizer que eles não vão criar abundância. Frequentemente os adultos Índigo criam o mesmo nível de abundancia que os pais antes de eles terem trinta anos. Mas eles fazem-no com meios invulgares e criativos.
                                              RESPEITO
Isto está intimamente ligado à aceitação incondicional. Se os pais podem aceitar quem e o que a criança é, então baseado nesta aceitação pode ser construído um respeito mutuo por cada um.Este respeito mutuo é a fundação/base necessária em que a relação pais/criança será construída.
Muitos pais do Estilo Velho veem crianças como inexperientes e razoavelmente estúpidos até que possam ser ensinadas por adultos experientes e mais sábios. Os Novos Pais estão conscientes que a sua criança é um ser evoluído num corpo pequeno, e há uma troca mutua de ideais e experiências nesta relação. Os pais ensinam à criança/alma as técnicas de sobrevivência que precisa para a vida no planeta neste momento. A Criança ensina aos pais novas perspectivas sobre a vida vindo da sua ligação mais próxima com o mundo espiritual.
Este respeito mutuo significa que cada um de vocês vai permitir o outro ser o que é, sem necessidade de critica ou hostilidade se houver diferenças.
De facto, os Novos pais vão ver estas diferenças como algo para ser celebrado à medida que começamos a perceber a imensa diversidade e possibilidade inerente na vida humana que existe no planeta hoje.
                                               TOLERÂNCIA
Este tópico está relacionado com os dois acima também. Se existe aceitação incondicional, amor e respeito mútuos no lar, então também ira existir tolerância pelas diferenças e necessidades diferentes de cada pessoa na família.
Esta tolerância pode depois ser alargada à sociedade mais ampla fora de casa. Se ensinares à tua criança que te aceitas a ti próprio(a), e que as aceitas a elas, então é mais provável que elas transfiram este padrão para o contacto com crianças e pessoas diferentes que conhecem na escola e em situações sociais.
Esta tolerância por outros e aceitação de outros faz parte da missão das crianças Índigo e Cristais, e vai ajudar a criar um mundo aonde existe tolerância e aceitação de todos.
Os Novos pais vão mostrar à sua criança que eles podem relacionar-se com ”diferentes” pessoas, com respeito. E que eles podem honrar as diferenças e celebrar a diversidade, em vez de se sentirem ameaçadas e terem medo como muitos pais do estilo velho tinham.
A eficiência dos aspectos mencionados acima no Paradigma Novo de Educação, frequentemente encontra-se na habilidade dos pais de partilhar técnicas de vida com a criança. Isto é feito de maneira mais eficaz com as técnicas de Comunicação, Negociação e Disciplina.
                                             COMUNICAÇÃO
Comunicação com a tua criança é um dos meios chave com que podes mostrar amor e respeito. O ato de comunicar é um ato de receber e de dar. A pessoa que comunica está a dar e a partilhar ideias e a pessoa que ouve está a receber essas ideias. Os dois processos são “ativos”, em que receber ou “ouvir” é também uma habilidade.
Como pais, deviam adiantar-se além de dar ordens e instruções que esperam que a vossa criança obedeça e receba sem duvidar. E acima de tudo nunca deviam perder a calma e gritar no processo de comunicar com a vossa criança.
O uso de cólera e de violência na comunicação apenas ensina a criança que para conseguir o que pretende tem de fazer mais barulho e ser o mais agressivo. De igual modo, castigos físicos ensinam a criança que para obteres o que queres (obediência), tens de ser agressivo e violento. Estes padrões de comunicação serão interiorizados e podem depois ser exteriorizados quando a criança interage com crianças da mesma posição social. Crianças cristais especialmente, estão aqui para experimentar poder, e se, aprenderem de ti que violência é igual a poder, então elas vão representar isto. E frequentemente contra ti.Então é muito melhor, ensinar a tua criança a comunicar eficientemente, mas com respeito. E aqui a chave é para os dois participantes OUVIREM o que o outro tem a dizer. E no ato de ouvir realmente receber e perceber o que o outro sente e precisa.
Comunica com a tua criança sobre os assuntos familiares que o/a afetam. Não assumas que só porque elas são pequenas que têm apenas de seguir o que queres. As crianças têm necessidades emocionais que deviam ser tomadas em consideração quando se tomam decisões que afetam toda a família.
                                            NEGOCIAÇÃO
Negociação faz parte do processo de Comunicação. Se tu queres que a tua criança siga um certo caminho ou faça certas coisas, então vais ter de lhes explicar porque é que precisam que eles se comportem assim. Os Índigos e os Cristais não estão interessados em ordens autoritárias, mas eles ouvem se falares calmamente e negociares o que tu queres.
Se o que tu queres não os atrai particularmente, é possível negociar uma recompensa para eles fazerem o que tu pedes. Sendo assim existe uma situação de “ganha/ganha”, aonde os dois participantes ganham alguma coisa que querem.
A técnica aqui não é manipulação, embora pais de Índigos espertos vão ter de estar alerta para que a sua criança não se torne manipulativa. Em vez disso, é chegar a um lugar de conforto mutuo, aonde os dois participantes estão de acordo e contentes com o que tem de ser feito. Por exemplo, se arrumar brinquedos é um problema, negocia com a criança que se todos os brinquedos forem arrumados todas as noites por uma semana, então no fim-de-semana, um divertimento pode ser oferecido. Se não, não há este divertimento. A maior parte das crianças aceitará uma proposta como esta, em vez de ter a mãe continuamente a gritar porque é que os brinquedos não estão arrumados (bem, porque as crianças Índigo e Cristais têm coisas mais importantes e imaginativas para fazer do que arrumar brinquedos).
                                            DISCIPLINA
Embora esta tenha sido deixado para ultima, é geralmente o tópico mais emotivo nas minhas discussões com os pais. Se se dá ou não “dá tareias” como castigo, ou para impor fronteiras.
Eu acredito em não usar violência, sempre. Isto apenas ensina à criança que violência é um instrumento para obter o que tu queres.
No entanto, eu também acredito que o conceito de “disciplina” é pouco percebido na nossa sociedade. É equiparado a regras, regulamentos e castigos. Realmente, a palavra “disciplina” partilha a mesma raiz do que a palavra “discípulo”, e tem a ver com ensinar e aprender. E o/a professor(a) mais eficaz não é aquele que grita e é violento, a não ser que estejas no exército. Na vida normal, o ato de ensinar é mais eficaz quando vem do coração e é transmitido de uma maneira afável e atenciosa.
As crianças precisam de saber aonde as fronteiras estão, e o que é esperado delas no contexto da família. Isto ajuda a assegurar uma sensação de segurança que encoraja um comportamento calmo. Mas esta informação pode ser transmitida de uma maneira terna e serena, usando as técnicas de comunicação e negociação.
As técnicas de comunicação e negociação fazem verdadeiramente parte da técnica de disciplina.
A vossa responsabilidade como pais é de ensinar a vossa criança – dando o exemplo e por palavras – o que é necessário deles para se tornarem adultos afetuosos que reconhecem os seus plenos poderes. Tu és o/a professor(a), e eles são os discípulos. E ás vezes, eles são os/as professores(as), e vocês, como pais, são os discípulos. Deixem a relação entre vocês ser tão afetuosa e educativa como a de Cristo com os seus discípulos.
Esperamos que tenham gostado, lembrando que é sobre a Educação dos pais para com os filhos mais também dá para adaptar alguns coisas para usar em sala de aula, ok?
Por Professoras & Terapeutas: Crislaine Fraga & Dara Ramos
⊱✿◕‿◕✿⊰  Paz & Luz, Bjo,Bjo   ⊱✿◕‿◕✿⊰

domingo, 8 de setembro de 2013

Aprenda a não se aborrecer


Não se desgaste por coisas que não merecem tanta atenção. Não guarde raiva porque alguém lhe deu uma fechada no trânsito ou foi indelicado com você. Em vez de ficar remoendo esses acontecimentos, e até falando sobre isso para os outros, simplesmente esqueça. Deixe lá no passado onde aconteceu.
Muitas vezes os problemas são criados pela mente e verdadeiramente não existem. Pare de pensar negativamente. Pare de imaginar e fantasiar o que não existe.
Em vez de se aborrecer com as críticas injustas, com as palavras ásperas, com a incompreensão, pense que o outro não está bem e pode estar passando por alguma dor física ou psicológica. Em vez de considerar uma ofensa, tente sentir compreensão por essa pessoa.
Não incorpore o problema dos outros e mantenha seu próprio equilíbrio. Aprenda a não se aborrecer. Desenvolva tolerância e paciência e perceba como vai ter mais disposição e energia.
Contemple: Para que perder sua energia e bom humor superdimensionando pequenos problemas ou guardando mágoas?
Se tiver alguma discussão com seu marido ou esposa, namorado, amigo ou parente, procure dialogar quando os ânimos estiverem calmos. Não deixe que o orgulho e o ego negativo dominem criando mais conflitos. Não durma com raiva. Peça desculpas ou converse calmamente.
Cultive delicadeza, amabilidade, simpatia e abra seu coração para o bem-estar e alegria. Quando você ajuda alguém ou é amável, você está fazendo bem a si mesmo.
No Yoga dizemos: “Obrigado por eu poder lhe servir.” Compreendemos que ao ajudar alguém, nós nos libertamos de nosso sofrimento, saímos do egoísmo que tanta dor pode nos causar. Compreendemos também que ao fazer um ato bom, adquirimos méritos devido à lei de causa e efeito.
Egoísmo exagerado causa sofrimento
Se você fica perdido em seus problemas, achando que sofre mais do que qualquer um, entenda que seu maior sofrimento é o egoísmo exagerado. Se esquecer um pouco de si mesmo, se dedicar-se a alguma obra assistencial ou altruística, se procurar ajudar mais as pessoas ao seu redor, verá como sua infelicidade, sua depressão e tristeza vão se dissolvendo.
Em vez de sentir tão carente e querer sempre receber carinho e atenção, experimente desenvolver afeto e manifestar carinho. Transforme sua atitude egoísta e infantil, por maturidade e gentileza.

Você vai ter uma mente mais clara e, com discernimento, vai descobrir soluções. Vai perceber que estava fazendo tempestade em copo d’água, como diziam nossos pais.
Muitas vezes os problemas são criados pela mente e verdadeiramente não existem. Pare de pensar negativamente. Pare de imaginar e fantasiar o que não existe. Pare de ficar sempre falando sobre seus conflitos e você vai parar de sofrer tanto.
Não fique reclamando, se lastimando e culpando os outros. Reflita sobre seus erros e como você pode mudar em vez de apenas ver os defeitos das outras pessoas.
Às vezes, é bom desabafar com algum amigo, mas não deixe que isso se torne uma constante em sua vida. Não fique contando para as outras pessoas sobre seus problemas, pois além de aborrecer lembrando-se deles, você coloca mais energia negativa em vez de solucioná-los.
Não fique tão apegado aos próprios problemas e limitações, dizendo que não existe saída para você, que esses conflitos internos não têm soluções.
Compreenda como disse o escritor de autoajuda Lauro Trevisan: “Pode quem pensa que pode.”
Você pode impedir que problemas ou acontecimentos insignificantes dominem sua vida. Pode cultivar pensamentos bons, positivos. Pode escolher ser mais feliz e tranquilo. É uma opção sua. Compreenda que cada pensamento molda sua vida e que você só pode sentir o que pensa.
Fique em paz! Namastê! Deus em mim saúda Deus em você!
⊱✿◕‿◕✿⊰ Paz & Luz, Bjo,Bjo   ⊱✿◕‿◕✿⊰


AME-SE



"A atitude de se amar dissolve os sentimentos de culpa, raiva e medo"
Para ser mais feliz e se amar mais, você precisa conquistar uma mente positiva e libertar-se da culpa, das críticas e cobranças. Por amor a você, pare de se culpar, pare de se criticar e de se julgar.

Aceite-se como você é. Aceitação não é ser conivente com seus erros e defeitos, mas aprender com eles. Se você realmente conseguir não se culpar, está se amando e sendo paciente com você.

Como disse Dalai Lama em seu livro A Arte da Felicidade: "Produtos de um mundo imperfeito, todos nós somos imperfeitos. Cada um de nós fez algo de errado. Há coisas que lamentamos - coisas que fizemos ou que deveríamos ter feito. Reconhecer nossos erros como um verdadeiro sentido de remorso pode servir para nos manter na linha na vida e pode nos estimular a corrigir nossos erros quando possível e dar os passos necessários para agir corretamente no futuro. Porém, se permitirmos que nosso remorso degenere, transformando-se em culpa excessiva, se nos agarramos à lembrança das nossas transgressões passadas com uma contínua atitude de censura e ódio a nós mesmos, isso não leva a nenhum objetivo, a não ser o de representar uma fonte implacável de autopunição e de sofrimento induzido por nós mesmos".

Observe sua tendência de se criticar, de autopunição, de se desvalorizar e não permita mais que esses padrões mentais negativos dominem você. Tome consciência das muitas vezes que você se culpa e se diminui sendo assim seu verdadeiro inimigo.

Se você tem esse hábito de se criticar, você faz isso também com seus filhos, cônjuges, parentes, amigos, com as pessoas que você mais gosta. E agindo assim, você não os ajuda, pois as críticas geram culpa e raiva e não estimulam a transformação positiva.

A base da Filosofia e Ética do Yoga é ahimsa, não violência. É sentir amor, a aceitação, bondade por si mesmo para poder expandir esses sentimentos aos outros.

Veja seu lado positivo. Descubra suas qualidades. Valorize-se. Torne-se seu verdadeiro amigo sendo amável e carinhoso com você.

Liberte-se da crença de que você é pecador. Essa crença limitante impede você de descobrir sua grandeza como filho de Deus. Em vez disso, afirme para si mesmo: "Eu sou filho de Deus perfeito"; "Ó Deus que está no profundo da minha alma, ó força infinita, manifestai-Vos".Tenha a humildade de aprender com seus erros e desenvolva responsabilidade sobre suas ações. Liberte-se da culpa, perdoando-se e pensando com bondade a seu respeito.

Baba Muktananda, um grande Mestre yogue disse: "O ser humano não é inadequado como pode parecer. Ele é sublime e somente se prejudica porque não está consciente de seu próprio valor e dignidade".

Baba nos fez entender porque sofremos quando ele disse: "Você é sublime; você é digno. Por que você sofre? Você sofre porque pensa que não é bom o suficiente".
Assim, ele nos orienta a contemplar e sentir a divindade em nosso interior com essa consciência: "Eu sou sublime, eu sou digno porque Deus habita em mim".

A Filosofia do Yoga nos ensina que nossa essência é divina e que nada existe além de Deus. Viemos nesse planeta para essa autodescoberta e nosso maior dever é acender essa chama divina em nós.

As qualidades divinas já existem em nós como joias preciosas esperando serem desenvolvidas. Precisamos cultivar a compaixão, a bondade, a caridade, a paciência, a generosidade, o desapego e a não violência.

Quando você se perdoa e tem pensamentos positivos a seu respeito, você perdoa os outros e para de criticá-los. Terá pensamentos positivos a respeito deles e descobrirá qualidades neles. Desse modo, você se torna uma pessoa amável, compreensiva, que irradia tranquilidade e amor.

Na medida em que o amor vai crescendo em seu interior, você cuida melhor do seu corpo e da sua mente, e vai se sentindo cada dia melhor. O amor é o poder que cura. O amor dissolve a raiva, liberta da culpa, faz o medo desaparecer.

Quando você se ama, é mais feliz no amor, no trabalho, no seu lazer, em todas as suas atividades e se torna uma pessoa melhor em todos os sentidos.Quem se ama é uma pessoa feliz, pois se sente bem consigo mesma, transmite alegria, serenidade e pode também fazer os outros mais felizes.

Aprenda a se amar mais. Seja seu amigo e cuide bem de você! Namaste! Deus em mim saúda e agradece Deus em você! 

⊱✿◕‿◕✿⊰ Paz & Luz, Bjo,Bjo  ⊱✿◕‿◕✿⊰

Compreenda as leis do pensamento e seja feliz!


Se você deseja ser mais próspero, calmo e realizado, precisa compreender as leis do pensamento e como elas funcionam. Dessa maneira, saberá usar as forças mentais para lhe auxiliar a alcançar suas metas.
“Um homem se torna o que pensa ser”, é uma das leis básicas do pensamento. Cada pensamento molda sua vida.
Compreendendo essa lei, você será capaz de mudar seus hábitos, padrões mentais e seu próprio destino.


Lembre-se de que o corpo é um produto da mente e encontra-se sob o controle da mente. Se a mente for saudável, o corpo será saudável. Pense que é saudável, forte e se tornará saudável e forte. Se cultivar pensamentos saudáveis, permanecerá saudável. Se alimentar na mente pensamentos doentios, de mau funcionamento de seus órgãos internos não pode esperar ter boa saúde.

Pense que é bom e será bom. Você pode construir um bom caráter e um bom destino com pensamentos elevados e positivos. Pode criar circunstâncias favoráveis pelas suas boas ações. Ou pode optar por pensar negativo, agir de maneira errada e assim atrair dificuldades e sofrimento. A escolha é sua.

Você pode sorrir para seu destino, aprendendo com as lições da vida, desenvolvendo gratidão e aceitação. Ou pode se revoltar, se lastimar, brigar por qualquer coisa, sofrendo inutilmente. A opção é sua. Você é livre para ser feliz ou infeliz, pois a felicidade depende de uma mente sadia, tranquila e agradecida. Esta é a lei do pensamento. Se pensar algo positivo, ficará feliz. Se pensar algo negativo, ficará infeliz. Um pensamento negativo escraviza. Um bom pensamento liberta. De acordo com seus pensamentos, você cria alegria ou dor em seu interior.

Você se torna aquilo que pensa. Sua vida é um resultado de seus pensamentos. Melhore sua maneira de pensar e isso vai produzir ações melhores que vão lhe trazer bons frutos. Pense bem de si mesmo. Descubra seu próprio valor e qualidades. Goste de você da maneira que você é. Ao se valorizar, ao se amar, você desenvolve habilidades, qualidades e aptidões.

As camadas de pensamentos que encobrem o conhecimento e sua luz interior só serão removidas através de uma mente calma e positiva. Purifique e aquiete os pensamentos através da meditação e do relaxamento.

Tenha cuidado com os pensamentos. Tudo o que sua mente enviar, volta para você. Cada pensamento é como um bumerangue.Um pensamento negativo prejudica a você mesmo, a outra pessoa e o ambiente mental das pessoas ao redor. Pode entristecer e deprimir outras mentes receptivas.

As pessoas, com esperança e confiança, atraem pensamentos de natureza semelhante e são bem-sucedidas naquilo que realizam. As pessoas alegres e de bom humor espalham harmonia e felicidade à sua volta.

Seja vigilante. Não permita que um pensamento negativo passe os portões de sua fábrica mental. Corte-o pela raiz. Substitua imediatamente por um pensamento positivo e de confiança. Existe uma chave para ser feliz: Faça aos outros o que gostaria que fizessem para você.

Faça os outros felizes. Ajude, ame, dê. Se amar os outros, o amor lhe será restituído. Faça boas ações. Então, colherá felicidade. Boas oportunidades aparecerão para você. Pense bem dos outros. Descubra pelo menos uma qualidade positiva nas pessoas ao seu redor e seus relacionamentos serão melhores e mais harmônicos. Se você fizer alguém sofrer por alguma ação, você colherá dor. Circunstâncias e meios desfavoráveis serão sua colheita.

Procure manter equilíbrio mental e aprenda a não se aborrecer. Em vez de apenas reagir com o ego negativo, com impulsividade ou raiva, procure controlar suas ações. Evite pensar, falar ou de agir de maneira errada.

Esforce-se para falar com suavidade. Se conseguir um pequeno controle sobre os seus pensamentos e suas palavras, você terá um rosto calmo, uma voz suave e, seus olhos e semblante serão brilhantes.

Pare com o hábito de reclamar. Evite falar de maneira áspera ou aquilo que possa afetar os sentimentos das outras pessoas.

Se precisar reclamar, não fale com agressividade. Mude o tom de voz e a energia de suas palavras. Além de não haver conflitos, a outra pessoa ficará mais aberta a lhe ouvir e a corrigir o que fez de errado. Ao desenvolver esses sentimentos de tolerância e compreensão, você harmonizará a si e aos outros.

Dessa maneira, você está praticando a base ética do Yoga: Ahimsa (a não violência) em pensamento, palavra e ação.

Quem espalha compreensão e alegria produzirá circunstâncias tão favoráveis que estas lhe trarão felicidade. Quem espalha tristeza e dor para os outros, construirá, de acordo com a lei do pensamento, circunstâncias tão desfavoráveis que estas lhe trarão tristeza e dor. Portanto, a pessoa, pela sua maneira de pensar, cria seu próprio caráter e destino.

O capitão de um navio que tem conhecimento do mar e bússola pode navegar tranquilamente. Do contrário, poderá naufragar num choque com um iceberg. Assim, quem possui conhecimento das leis do pensamento poderá viver melhor, ter mais saúde, serenidade e realizar seus ideais.

Pensamentos de amor e de gratidão farão você e os outros à sua volta mais felizes e harmoniosos. Cultive pensamentos de confiança, perdão, tolerância, bondade e será mais alegre e tranqüilo.

Cultivar bons pensamentos é vencer a si próprio. Um pensamento de coragem servirá instantaneamente de antídoto para um pensamento de medo.

A pessoa cria o seu próprio destino pelo seu modo de pensar e de agir Sobre isso não existem dúvidas. Pensando certo e se esforçando verdadeiramente, com constância, você poderá mudar seu destino.

É importante persistir no treinamento sobre a mente para vencer a si mesmo. Não se desanime com fracassos . Não seja fatalista dizendo que é seu carma, que é seu destino, que não adianta se esforçar. Isso traz inércia e estagnação. É não compreender as leis do pensamento.

No passado, você criou o seu próprio destino pelos seus pensamentos, palavras e ações e, não pode mudar as causas anteriores. Porém, você pode mudar os efeitos do carma. E, isso faz a diferença. Você tem o livre-arbítrio para escolher no momento presente.

Pode refazer e melhorar seu destino. Empenhe-se em manifestar cada vez mais os bons pensamentos. Pensando, falando e agindo corretamente pode tornar-se próspero, saudável e mais feliz.

Acredite no poder de sua mente. Você alcançará suas aspirações desenvolvendo vontade firme, determinação e persistência. Transforme-se numa pessoa de bom humor, tendo mais paciência com você, com os outros, com a vida. 
⊱✿◕‿◕✿⊰ Paz & Luz, Bjo,Bjo > Crislaine Cris Fraga & Dara Ramos Ramos